Sobre o projeto

O Programa Contratos Locais de Desenvolvimento Social – CLDS – foi criado em 2007 ao abrigo de financiamento comunitário e mantém uma matriz de objetivos centrada na promoção da inclusão social de grupos populacionais que revelem maiores níveis de fragilidade social num determinado território mobilizando, para o efeito, a ação integrada de diferentes agentes e recursos localmente disponíveis. A sua estrutura assenta na divisão em eixos de intervenção, nos quais se organizam as atividades a desenvolver.

Mais

O Programa CLDS apresenta-se como um instrumento de combate à exclusão social fortemente marcado por uma intervenção de proximidade realizada em parceria garantindo, em simultâneo, a valorização do papel das câmaras municipais nesta intervenção, atendendo às suas especiais responsabilidades a nível concelhio, nomeadamente em matérias de planeamento, bem como a sua particular capacidade para congregar os agentes e os recursos locais.

O Programa prevê a intervenção em territórios que revelem maiores níveis de fragilidade social, quer pelo facto de se revelarem especialmente afetados por determinados fenómenos, tais como o desemprego ou a pobreza, quer pelo facto de terem sido palco de calamidades, como incêndios ou catástrofes naturais.

f

Notícias

VÍDEO | APRESENTAÇÃO VISEU POSITIVO

EIXO 1

Emprego, formação e qualificação

EIXO 2

Intervenção familiar e parental, preventiva da pobreza infantil

EIXO 4

Auxílio e intervenção emergencial às populações inseridas em territórios afetados por calamidades e/ou capacitação e desenvolvimento comunitários

Enquadramento Legal

Os Contratos Locais de Desenvolvimento Social (CLDS) têm por finalidade promover a inclusão social dos cidadãos de forma multissectorial e integrada através de ações a executar em parceria para combater a pobreza persistente e a exclusão social em territórios deprimidos.

O projeto visa desenvolver estratégias para a redução do isolamento e exclusão social através da densificação do trabalho em rede, aumentando a capacidade e a eficácia da intervenção familiar e possibilitando a promoção do emprego, qualificação profissional e o empreendedorismo; bem como estimular a inovação social, potenciar o território e a empregabilidade.

O CLDS contempla, assim, um modelo de gestão que prevê o financiamento induzido de projetos selecionados centralmente, privilegiando territórios identificados como mais vulneráveis, definidos por despacho do membro do governo responsável pela área da Segurança Social.

O Projeto CLDS Viseu Positivo inclui ações de intervenção obrigatória que respondem a necessidades diagnosticadas apostando numa concentração de recursos nos seguintes eixos de intervenção:

  1. Emprego, Formação e qualificação;
  2. Intervenção familiar e parental preventiva da pobreza infantil;
  3. Intervenção emergencial às populações inseridas em territórios afetados por calamidades.

A Portaria 229/2018, de 14 de agosto cria a 4.ª geração do Programa de Contratos Locais de Desenvolvimento Social e aprova, em anexo que dela faz parte integrante, o respetivo regulamento específico que estabelece as normas orientadoras para a sua execução.

Perfil do território de intervenção

A definição do território de intervenção do Programa CLDS-4G Viseu Positivo tem por base as suas caraterísticas em termos de fragilidade social e abrangendo os seguintes perfis:

  • Territórios especialmente afetados por desemprego;
  • Territórios com situações críticas de pobreza, particularmente a infantil;
  • Territórios fortemente atingidos por calamidades.

Entidade coordenadora local da parceria (ECLP)

As Obras Sociais do Pessoal da Câmara Municipal e dos Serviços Municipalizados de Viseu são, no âmbito da sua atuação na área de desenvolvimento social e à semelhança do que sucedeu no anterior Projeto CLDS 3G Viseu Igual, a Entidade Coordenadora Local da Parceria (ECLP) do projeto Viseu Positivo assumindo a responsabilidade da coordenação técnica, administrativa e financeira do projeto.

Objetivos do Programa CLDS-4G

c

Aumentar os níveis de coesão social dos concelhos objeto de intervenção dinamizando a alteração da sua situação socioterritorial;

Concentrar a intervenção nos grupos populacionais que em cada território evidenciam fragilidades mais significativas, promovendo a mudança na situação das pessoas tendo em conta os seus fatores de vulnerabilidade;

j

Potenciar a congregação de esforços entre o sector público e o privado na promoção e execução dos projetos través da mobilização de atores locais com diferentes proveniências;

Fortalecer a ligação entre as intervenções a desenvolver e os diferentes instrumentos de planeamento existentes e dimensão municipal.

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close